Estela de granito, de topo arredondado, retocada na parte inferior para reutilização. Distinguem-se três registos: o painel superior com um balde (sítula) esculpido com a base em forma de bico característico; o painel inferior onde estão representadas da direita para a esquerda: um maço (malleus), um machado (securis) e um feixe (fascis); ao centro o campo epigráfico.
O "I" de Agathopodi, gravado sobre a moldura, está muito esbatido.
A qualidade do monumento e da grafia está msi relacionada com o meio social e com a oficina do que com a sua cronologia.
O escravo do cidadão romano T. Satrius tem um nome grego, tal como o seu colega Zethus. As insígnias profissionais representadas na estela mostra que se trata, provavelmente, de um ferreiro, escravo de um artesão que poderá ser ele mesmo de origem servil.
A forma da estela é característica da região. A decoração está relacionada com os símbolos funerários habituais neste tipo de monumento.

Leitura:
AGATHOPODI
T(iti) SATRI
ZETHVS
CONSERVVS

Tradução:
A Agathopodi ? (escravo de) Titus Satrius. Zethus, seu companheiro de escravatura.

Dimensões: Alt. 132 cm / Larg. 44 cm / Esp. 19 cm
Inv. Nº 1991.0387
Localização: Sala 4 - Morte