Num documento do século III, conhecido como Itinerário de Antonino, estão referenciadas as vias estatais que ligavam Bracara Augusta às mais importantes cidades do Império romano. Através destas vias terrestres a cidade ligava-se a portos fluviais e marítimos, articulando-se com a via atlântica, importante eixo de circulação que ligava o Mediterrâneo com a Britannia.
É de salientar o número elevado de miliários encontrados no território do convento bracarense, sem precedentes no mundo romano.
Este facto poderá justificar-se por razões ideológicas e de propaganda, quer imperiais, quer por parte das populações locais que, assim procuravam demonstrar a sua integração na cultura romana.

Conheça a Colecção de Miliários do Museu.