A afirmação do reino suevo e a acção organizadora da Igreja foram fundamentais na evolução socio-cultural desta região, nesse mesmo período.
Nesse contexto, S. Martinho, bispo de Dume e Braga (569-580) é hoje considerado como principal agente, no Noroeste peninsular, da difusão do cristianismo e da reorganização da Igreja.
Os testemunhos de interesse arqueológico e patrimonial existentes em Santa Marta das Cortiças, Dume e S. Frutuoso, ilustram a importância deste período histórico, nesta região.