Retrato a óleo do arcebispo D. diogo de Sousa

D. Diogo de Sousa nasceu em Évora, em 1461, no seio de uma família nobre.
Iniciou os seus estudos em Évora e na Universidade de Lisboa, prosseguindo-os em Salamanca e Paris, onde se formou em Teologia.
Regressando a Portugal, foi nomeado cónego do Cabido da Sé de Évora. Posteriormente, D. João II nomeou-o Deão da Capela Real e em 1493 integrou a embaixada de homenagem que este rei prestou ao Papa Alexandre VI, tomando então contacto com os ideais renascentistas.
Em 1495 foi nomeado bispo do Porto, cargo que desempenhará durante uma década.
Em 1505 integrou a embaixada promovida por D. Manuel ao Papa Júlio II, altura em que visitou Florença.
Em 11 de Julho de 1505 foi designado arcebispo de Braga, onde chegou a 22 de Novembro desse ano, com 44 anos de idade. Permaneceu neste cargo 27 anos até 19 de Junho de 1532, quando faleceu. Durante este período, Braga conheceu uma profunda transformação urbana, intervenção que ainda determina o desenho urbano actual. Foi também um defensor do património, tendo recolhido epígrafes e miliários romanos no Campo de Sant'Anna, conferindo um valor simbólico ao passado romano da cidade.