Ingresso: € 1.70

Entrada livre:
Estudantes
Crianças até aos 14 anos
Professores do concelho de Braga
Jornalistas, investigadores e profissionais de Turismo (devidamente credenciados e no desempenho das suas funções)
Funcionários da Câmara Municipal de Braga
Domingos e Feriados para o público em geral

Desconto de 50%:
Jovens entre os 15 e os 25 anos
Professores
Reformados (mais de 65 anos)
Portadores de deficiência
Detentores do Cartão Jovem Munícipe
Detentores do Braga Card
Famílias com 2 ou mais filhos menores (sobre o preço de ingresso de um dos pais acompanhantes


Aspecto das ruínas de uma sala quente (hipocausto) das Termas romanas do Alto da Cividade.As Termas foram descobertas em 1977, aquando da realização no local das primeiras escavações.
Classificadas como Monumento Nacional.

Erguido nos inícios do século II, este edifício aproveita parte da estrutura de uma construção anterior, de funcionalidade não determinada, datada dos inícios do século I.
Este edifício sofreu várias remodelações, uma das quais nos finais do século III/ inícios do IV, alterou profundamente a organização dos seus espaços. O edifício parece ter mantido a função de balneário público até aos inícios do século V.

Aspecto das ruínas das Termas romanas do Alto da Cividade.São ainda reconhecíveis os hipocaustos, o caldarium, o tepidarium e a zona de banhos frios, frigidarium, bem como os praefurniae, onde os escravos queimavam a lenha para aquecer as salas através do ar quente que circulava pelo subsolo e pelas tubuluras existentes no interior das paredes. São igualmente visíveis as condutas de água destinadas a alimentar as piscinas. Podem também observar-se diversas salas com pavimentos de opus signinum, restos de piscinas, umas quentes, outras frias.
A localização privilegiada destas termas, no ponto mais alto da cidade, justificará, talvez, o amplo espaço de palestra que se situa a poente do edifício; aí os utentes podiam, para além de praticar exercícios físicos, passear e conversar, desfrutando de uma magnífica panorâmica sobre a envolvente da cidade.

A Noroeste das Termas distinguem-se os vestígios de uma amplo edifício, que se encontra ainda em estudo e que constitui o Teatro da cidade romana.